Segunda-feira, 16 de Maio de 2011

Não deixe para amanhã o que deve ser feito hoje

Os ministros das Finanças da União Europeia já aprovaram o empréstimo de 78 mil milhões de euros a Portugal, e o respectivo juro, por isso, agora, só falta mesmo o mais difícil, isto é, falta combater a nossa natureza e começar a fazer hoje o que pode ser feito amanhã. Porque há muito, mesmo muito, para decidir, e pouco, mesmo pouco, tempo para o fazer.

Esta é, aliás, a primeira e principal preocupação neste momento: assente a poeira sobre as negociações, as virtudes e as responsabilidades sobre as condições de negociação do Governo com a ‘troika’, melhor do que o esperado, pior do que o que nos querem fazer crer, sobra a realidade. Um plano exigente, que vai mudar o País. Claro, se cumprirmos o que está naquelas 34 páginas e, como já se percebeu pelo andar da carruagem, isso é tudo menos óbvio. Se existisse um índice de risco associado à capacidade de Portugal cumprir o acordo, desconfio, estaria, agora, em alta.

Estamos a cerca de três semanas das eleições e, apenas em torno da redução da Taxa Social Única, medida que consta do memorando de entendimento e que é classificada de fundamental para o aumento da competitividade da economia, já se percebeu que a interpretação do que todos assinaram não é consensual. E outras ‘interpretações’ surgirão, sobre outros temas.

Fica uma sugestão: o Governo em gestão, o PSD e o CDS deveriam acordar a nomeação imediata – formal – de um alto comissário, um líder de um grupo de altos funcionários, técnicos, que preparem, desde já, os instrumentos legislativos necessários para que o próximo Governo comece a tomar decisões políticas no primeiro dia útil em funções.

Não há tempo a perder, o acordo está longe de ser fácil e, dentro de três meses, teremos de apresentar as primeiras contas do que fizemos. O cronograma de ajustamento financeiro, económico e social é violento e, neste momento, sabemos que só no final de Junho haverá um Governo em plenas funções.

A crispação entre os principais partidos, os que estarão no próximo Governo, torna mais difícil este entendimento. Mas não menos importante. A administração pública, por exemplo, não está a preparar-se para as mudanças que estão aí, ao virar da esquina. E, como é fácil de perceber, um membro do próximo Governo, com dez ministérios ou quinze, precisa de um período mínimo de ‘aprendizagem’.

A nomeação de um alto funcionário com estas características seria, também, uma demonstração de vontade do País perante quem nos empresta dinheiro. Aqui está um dossiê que o Presidente da República, Cavaco Silva, deveria liderar. n

 

 

PS: O Millennium bcp concluiu ontem, com sucesso uma operação com vista a reforçar o seu capital e o BES anunciou a emissão de nova dívida, garantida pelo Estado, e também abriu a porta a possível reforço de capital. São boas notícias porque, nos próximos três anos, a banca terá de ser, necessariamente, a fonte de capital disponível para financiar as empresas e as famílias.

O caminho dos bancos, destes e dos outros, não terminou aqui, provavelmente, terão que vender anéis para reforçar os seus níveis de capital, a partir de agora mais exigentes. É por isso que as linhas de crédito e de recapitalização da banca são fundamentais, por mais que a demagogia política as transforme em ajudas ao “grande capital”. Não. São ajudas a todos nós.

publicado por concorrenciaperfeita às 23:36
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
15

16

24
25
27
28
29

30
31


posts recentes

Salgado recupera a espera...

A política destrói valor

Porque é que Cravinho ass...

Em inglês não soa melhor

A palavra de Cavaco

Uma mão cheia de nada

Acordo para uma saída cre...

Carta aberta ao 71º subsc...

O plano P, de Parlamento

Um acto falhado

arquivos

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

blogs SAPO

subscrever feeds