Terça-feira, 24 de Abril de 2012

Hollande vai trazer o 25 de Abril europeu?

A vitória de François Hollande na primeira volta das presidenciais francesas e a expectativa de que poderá vencer Sarkozy está a gerar um conjunto de mitos e equívocos na Europa e também em Portugal, que vão desfazer-se com a mesma rapidez com que nasceram. Porque a ideia de que o socialista Hollande poderá governar contra uma Europa que precisa de pôr as suas contas em ordem não é apenas utópica, é, simplesmente, pueril.

Sarkozy merece ser despejado, sem aviso prévio - e já o teve -, não foi mais do que um ajudante de Merkel sem voz própria, e quando a quis ter, foi pelas piores razões. Mas, tendo em conta os resultados do passado domingo, a notícia da morte política do Presidente francês é, como diz Mark Twain, manifestamente exagerada. Os próximos 15 dias serão, obviamente, decisivos e ver-se-á se Sarkozy consegue captar o centro e os jovens, desempregados, uma espécie de expatriados no seu próprio País, excluídos da decisão política, da decisão democrática, como milhões por essa Europa fora, que alinharam na extrema-direita de Marine Le Pen.

Dito isto, vamos dar por certa a vitória de Hollande. O discurso político em campanha, como sabemos por experiência própria, é bem diferente daquele que é assumido em funções. Faz parte da retórica das campanhas eleitorais e esta, em França, a ocorrer quando ocorre, nas circunstâncias em que se realizam, só serve para a potenciar. Mas Hollande quer ganhar as eleições presidenciais francesas, primeiro, e quer ser um líder europeu como Sarkozy nunca foi, depois.

Algumas das propostas de Hollande - como a diminuição da idade da reforma dos franceses para os 60 anos - serão postas em causa, não pela Europa, mas pela realidade dos números. A economia francesa é mais forte do que outras, como a italiana ou espanhola, mas os problemas estruturais estão lá todos. E a competitividade francesa já teve melhores dias.

A resposta europeia à crise, fundamentalmente baseada no ajustamento orçamental, vai dar maus resultados, como o insuspeito FMI já diz às claras, contra a ortodoxia alemã, do BCE e da própria Comissão Europeia. E, nesta matéria, uma vitória de Hollande poderá trazer alguma coisa de novo ao discurso e às práticas europeias. Mas isso vale para a Europa, como a França, e Portugal. Não há economia sem contas em dia, mas não é possível manter as contas em dia sem economia. Desenganem-se, no entanto, os que acreditam que a vitória de Hollande será uma espécie de 25 de Abril europeu - agora que celebrámos os 38 anos do nosso 25 de Abril, não apenas os da associação, de Soares ou de Alegre, porque não são os seus donos.

Quem empresta dinheiro à França vai avaliar ao pormenor as decisões do novo Presidente francês, e se Hollande puser em causa o que são os fundamentos de uma moeda única que é um projecto em adiantado processo de construção e em risco de 'decomposição', por mais fundos e 'firewalls' que se construam, o financiamento vai acabar, ou vai tornar-se insuportavelmente caro. Lembram-se de alguma coisa?

Hollande pode defender um BCE virado para o crescimento, as 'eurobonds' e outros instrumentos financeiros, que, aliás, subscrevo, mas isso só será possível com economias europeias ajustadas, desequilíbrios internos do euro corrigidos e políticas orçamentais saudáveis, o que, como se sabe, estamos longe de ter. E só uma aliança 'Merkollande' poderá garantir.

 

publicado por concorrenciaperfeita às 22:14
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
15

16

24
25
27
28
29

30
31


posts recentes

Salgado recupera a espera...

A política destrói valor

Porque é que Cravinho ass...

Em inglês não soa melhor

A palavra de Cavaco

Uma mão cheia de nada

Acordo para uma saída cre...

Carta aberta ao 71º subsc...

O plano P, de Parlamento

Um acto falhado

arquivos

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

blogs SAPO

subscrever feeds